Seguidores

terça-feira, 11 de junho de 2013

Iniciativa de cidades emergentes e sustentáveis do BID se amplia no Brasil. Com apoio da CAIXA, cidade de João Pessoa se une à plataforma de desenvolvimento urbano sustentável

Após parceria com a CAIXA para reforçar a Iniciativa de Cidades Emergentes e Sustentáveis (ICES) do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no Brasil, a capital da Paraíba, João Pessoa, se une à iniciativa e receberá apoio técnico e financeiro para estimular o desenvolvimento urbano sustentável, a partir de um diagnóstico que compreende desde meio ambiente e mudanças climáticas, à fiscalização, governabilidade e segurança.
A atuação da CAIXA na ICES pretende dar apoio ao processo de crescimento com sustentabilidade e contribuir para a efetividade das políticas públicas locais, considerando o histórico de projetos em cidades já desenvolvidos pela instituição.
Na prática, a partir da criação de um grupo multidisciplinar pela Prefeitura de João Pessoa; BID e CAIXA vão compor um grupo de especialistas, também multidisciplinar, para elaborar um diagnóstico baseado em indicadores relacionados a várias esferas do desenvolvimento urbano. Uma vez identificados pontos fortes e a fortalecer, será estruturado um Plano de Ação para o desenvolvimento sustentável da cidade.
Para Daniela Carrera-Marquis, Representante do BID no Brasil, “a ICES é um instrumento de forte impacto na busca de um crescimento mais sustentável das cidades da nossa região. A CAIXA, por sua expressiva participação no investimento em infraestrutura urbana e habitacional no Brasil, é um parceiro estratégico para que mais cidades brasileiras possam usar deste instrumento, buscando, assim, novos rumos para o seu desenvolvimento”.
As cidades de Goiânia e Recife já fazem parte da iniciativa. A cidade de Goiânia, a primeira do Brasil contemplada pela ICES, começou a desenvolver projetos urbanos com base no diagnóstico e Plano de Ação construído com o apoio do Banco em 2011. Os requisitos para a escolha das cidades são baseados em premissas de crescimento econômico e população entre 200 mil e dois milhões de habitantes.
A ICES aplica uma abordagem multidisciplinar para lidar com desafios nas cidades emergentes da América Latina e Caribe. O programa visa integrar a sustentabilidade ambiental e fiscal, o desenvolvimento urbano e a governança, e promover, assim, o apoio a ações que proporcionem serviços básicos e garantam a proteção ao meio ambiente, bem como níveis adequados de qualidade de vida e emprego. A meta atual é de que 26 cidades da América Latina e Caribe sejam contempladas pela iniciativa até 2015. No Brasil, a meta é que a ICES seja implementada em quatro cidades até 2014.
Postar um comentário